[Curiosidade] Bates Motel e Psicose (Filme e Livro) - Cantinho Geek

10 outubro, 2018

[Curiosidade] Bates Motel e Psicose (Filme e Livro)

Olá, Geeks! Como vão?

Hoje vou falar um pouquinho da relação entre o livro Psicose (Robert Block), o filme (Alfred Hitchcook) e a recente série Bates Motel (Carlton Cuse, Kerry Ehrin, Anthony Cipriano).

Bom, eu comecei a assistir a série Bates Motel e devorei ela em poucas semanas. A série tem 5 temporadas com 10 episódios cada uma, com a maravilhosa da Vera Farmiga interpretando a Norma Bates. Como eu me apaixonei pela série, pelos personagens e pelo enredo todo, eu resolvi assistir novamente o filme de Psicose dirigido por Alfred Hitchcook e ler o livro de Robert Block que eu tenho em casa e nunca havia lido.


Primeiramente, vou falar um pouquinho do livro e do filme e suas relações. Para a escrita do livro, o autor se inspirou no serial killer Ed Gein, que também foi criado por uma mãe autoritária e extremamente religiosa, que não deixava que Ed olhasse para outras meninas, pois na visão de sua mãe, nenhuma delas prestava. Ed Gein foi inspiração para muitos personagens, pois o que ele fez foi totalmente insano!

Existem apenas alguns pontos entre o livro e o filme que diferem: A aparência de Norman Bates (no livro ele era loiro e gordo) e alguns fatos cronológicos. Mas, se observarem atentamente, até algumas falas do livro são utilizadas fielmente no filme.

(Alerta de Spoiler)
Pela minha percepção, quando o livro e o filme apareceram na mídia, por volta de 1950, o assunto sobre doenças psicológicas talvez não fosse muito comentado. O que torna isso um tanto evidente é a cena final em que se explica toda a condição de Norman quase que didaticamente para que as pessoas possam compreender. No livro, também há uma explicação dessas em que até é citado o termo "travesti", deixando claro que Norman tinha uma doença. Essa parte é até interessante, Sam Lommis fala para a irmã de Mary Crane: "Você sabe o que é um travesti, não sabe?", com o intuito de deixar claro que a história de Norman nada tinha a ver com sua conduta sexual, mas sim com um problema psiquiátrico.


O Norman das três versões são muito parecidos. Todos demonstram ser muito gentis, bem vestidos e um tanto nerds, digamos assim. O que acho totalmente genial é a interpretação dos atores, inclusive de Freddie Highmore (Bates Motel). Você vai ter pena dele, mas vai morrer de ódio muitas vezes, inclusive da relação dele com a mãe Norma, que na série fica bem mais explícita, pois se passa antes de chegarmos ao que aconteceu no filme. Como não conhecemos de fato a Norma do filme e do livro, apenas pela visão de Norman, fica um tanto difícil saber se ela era realmente autoritária ou se era uma mãe ruim, mas a impressão que se tem é que ela não é de fato um personagem. Norman é ela o tempo todo. Na série, podemos conhecer Norma e saber todo seu passado e tirar nossas conclusões sobre a influência dela na mentalidade do filho.

Na série, além da doença de Norman, existem bastantes coisas que acontecem sem ter relação com o filme ou o livro, isto é, não existe nenhuma ponta nas duas versões que deixem espaço para alguns acontecimentos da série, como o fato do tráfico de pessoas e de drogas. Norman também tem um irmão, Dylan, e acreditem esse foi o personagem mais sensato de toda a trama e que foi o meu favorito. Além disso, apenas no livro, diz que Norman lê coisas ocultistas e satanistas, o que não é demonstrado nem na série, nem no filme.

Há também algumas mudanças de personagens na série: Mary Crane (que foi interpretada por Rihanna) e Sam Lommis. Este episódio, em especial, é o que tem relação com o filme e foi maravilhoso! Algumas falas são exatamente as mesmas e até as cenas, mas como eu disse, não é totalmente fiel ao livro e ao filme.


Alguns outros fatos da história também são levemente modificados, mas nada que deixe a série difícil de relacionar com Psicose.

Em Bates Motel, pode-se  relacionar hoje com diversas doenças que não foram especificadas nas outras duas obras: o transtorno de personalidade dissociativo, complexo de édipo e na minha opinião até um pouco de esquizofrenia.

Eu recomendo muito as três versões e aconselho que se você não fica muito bem ao ver coisas que saiam do comum, assista a série aos poucos. O filme e o livro são mais tranquilos. O livro (edição da Darkside) eu li em dois dias, pois ele é bem curtinho e o filme tem duração de aproximadamente 1h e 40 minutos.



9 comentários:

  1. Eu cresci assistindo Psicose, e tudo me assustava tanto o Norman quanto aquele "mae fictícia" e pavorosa que ele tinha. Eu amava e morria de medo ao mesmo tempo. Quando entrei para a vida literária encontrei esse livro e fui atrás de criticas. Ainda não tive oportunidade de ler, mas está na listinha dos desejados. Gostei das tuas comparações e como já sei da historia, os spoiler não me incomodaram. Só por ler e ver como o livro conta essa historia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou das comparações! Eu conheci recentemente o livro e a série. O filme eu tinha conhecimento, mas só fui reassistir esses dias.

      Excluir
  2. Como já comentei, não curto muito esse gênero de filme mas talvez o livro eu arrisque, porque também não gosto de séries apesar dessa ser bem curtinha, eu sou chata nessas coisas de assistir rsrs. Esse livro parece bom e particularmente quando tem algo de ocultismo acho que fica bem mais interessante a obra!

    ResponderExcluir
  3. Psicose é muito bom!
    Primeiro li o livro, e depois vi Bates Motel, falta o filme clássico, que já está na minha lista na Netflix.
    A atuação do Freddie Highmore é realmente ótima, o Dylan também marcou presença. Gostei das partes em que a série surpreendeu com pontos diferentes do livro.

    ResponderExcluir
  4. O interessante de se ter livro, filme e seriado é que você pode explorar três vezes o mesmo conteúdo interpretado de maneiras diferentes, onde até mesmo o final as vezes pode mudar.... no caso acho muito interessante a questão psicológica do conto, porém nunca li ou tenha visto o filme, o seriado quando começou eu acompanhei alguns poucos episódios mas não fui pra frente, talvez agora seja o momento de pegar o embalo, já que está completo.

    ResponderExcluir
  5. Exatamente! Eu adoro fazer essas análises, comparar, ver outros pontos de vistas sobre a mesma história, mas com perspectivas diferentes! Eu aconselho muito você a assistir!

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabrielle!
    Eu vi mtas vezes o filme, adoro por sinal, preciso mto ler o livro, parece tão bom qto o filme.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Não esqueça de deixar o seu comentário! Pode não parecer, mas um blogueiro vive de comentários e sugestões, faça a sua parte e deixe esta blogueira feliz!

Dicas:
- Deixe o link do seu blog/site, eu sempre dou uma olhada!

Regrinhas básicas:
- Por favor não usem palavras de baixo calão.
- Comentários desrespeitosos serão excluídos.