[Resenha] Os Mestres Universais - Milton Xavier - Cantinho Geek

27 maio, 2018

[Resenha] Os Mestres Universais - Milton Xavier

Olá geeks, tudo bem?

Depois de um mês sem aparecer aqui, grande parte por causa dos afazeres da vida adulta, finalmente consegui tirar um tempinho para trazer a resenha desse livro da Editora Chiado para vocês.






O autor Milton Xavier é brasileiro e, de acordo com sua pequena autobiografia presente no livro, é fã dos gêneros aventura e ficção, principalmente do renomado Douglas Adams, cuja obra inspirou nada mais que o próprio Dia do Orgulho Nerd, ou Dia da Toalha para os mais chegados.

Uma coisa que achei muito interessante neste livro, e um dos principais motivos de eu tê-lo escolhido para resenhar, foi que o autor não é o idealizador desta história, mas sim seu filho Rafael Henrique Xavier. O rapaz tem atualmente 11 anos e de acordo com o próprio pai, foi a mente por trás de tudo, gostei bastante não só da forma como isto é apresentado em um rápido prefácio de três páginas, mas também pela extrema coragem que um pai e um filho tiveram de encarar uma das maiores e mais árduas aventuras possíveis; a de escrever uma obra completa.






Infelizmente aqui começam os problemas. Apesar da força de vontade da intrépida dupla, parece que muitas coisas não conspiraram a seu favor. Em primeiro lugar, e o que mais me abominou, foi a terrível revisão feita por Abilene de Brito Lopes, sinto não saber dizer se ela foi contratada pela própria editora ou as vezes apenas estava fazendo um favor para o autor e seu filho. Durante minha leitura, encontrei mais de 20 páginas com erros de digitação, coerência ou edição. E isso porque parei de contar, pois apareceram muitos outros no decorrer da leitura. Mas o pior de tudo foi encontrar o nome de uma mesma personagem ou criatura escrito de duas formas diferentes, como é o caso da personagem Aznaquiel, que tem seu nome escrito algumas vezes como Asnakiel. É algo que incomoda muito o leitor que está focado na história e passa um ar de descaso gigantesco com a obra como um todo, seja por parte da Editora Chiado (que por sinal é uma editora de nível internacional!), por publicar o livro no estado em que está, ou da revisora, pelo trabalho que deixou muito a desejar.

Voltando nossa atenção para a história, somos levados até a pele de Bart, um garoto que muito rapidamente é jogado numa aventura que vai além de suas expectativas: salvar o universo que conhecemos. Para isso ele e sua companheira Lita devem procurar pelo artefato de destruição mais poderoso já criado. 

A narrativa como um todo é bem simples, mas me encontro numa posição difícil, pois ela foi inteiramente construída por um rapaz que ainda está para entrar na adolescência. Por isso acredito que tudo o que li se equipara a um grande diamante bruto que precisa ser moldado para ficar melhor. Encontrei alguns erros de continuidade, personagens que muitas vezes são amáveis demais, ou apresentam comportamentos muito forçados e contraditórios, ou seja, tem muita coisa que dá para melhorar bastante. Porém achei o todo válido e muitíssimo imaginativo, com nomes de personagens super criativos, locais diversos e criaturas para lá de mirabolantes.      

Dá para perceber de forma clara que o autor Milton é muito fã de Douglas Adams, chegando ao ponto de utilizar exaustivamente algumas frases de efeito cômico muito parecidas ou até mesmo iguais as do mesmo. Em alguns momentos percebi redundância, principalmente para descrever algum sentimento de uma personagem, além de que a história se tornava muito arrastada em certas partes, tornando quase impossível continuar sua leitura.






Chegando a conclusão desta resenha, tenho algumas coisas para dizer. A primeira é que admiro muito a coragem e força de vontade tanto de Milton quanto de Rafael por começar e finalizar um livro, publicá-lo e compartilhar sua história com outras pessoas, algo que muitos tentam ou já tentaram, eu inclusive, e não conseguiram por diversos fatores. A segunda é que acredito que a Editora Chiado deveria prestar um pouco mais de atenção e dar muito mais carinho aos livros que publica, afinal eles tem presença não só no Brasil, mas também na Europa, África e Estados Unidos.... Este foi o primeiro livro da editora que já li, e garanto que fiquei extremamente decepcionado com o descaso pela obra. Por fim deixo dito que Os Mestres Universais vale muito mais como uma experiência para o autor e seu filho do que uma leitura para quem gosta do gênero, uma história simples acompanhada de muitos erros, que infelizmente vão te fazer esquecê-la rapidamente.

Resultado de imagem para os mestres universais 

Avaliação: 1.5/5 Estrelas
Autor: Milton Xavier
Editora: Chiado
Ano: 2017

Já leu o livro? Gostou? Não? E da resenha? Deixe sua opinião nos comentários, este resenhista e todos os seus colegas do blog se interessam muito em saber o que vocês estão pensando!


Nenhum comentário:

Não esqueça de deixar o seu comentário! Pode não parecer, mas um blogueiro vive de comentários e sugestões, faça a sua parte e deixe esta blogueira feliz!

Dicas:
- Deixe o link do seu blog/site, eu sempre dou uma olhada!

Regrinhas básicas:
- Por favor não usem palavras de baixo calão.
- Comentários desrespeitosos serão excluídos.

Instagram