Mestres do horror inspirados em Poe

terça-feira, março 14, 2017 30 Comentários A+ a-



19 de janeiro de 1809. Essa é a data em que nasceu Edgar Allan Poe, um dos nomes mais importantes da literatura. Escritor, editor e critico literário, não foi tão levado a sério em tais funções na sua época, e obtive reconhecimento apenas a partir do poema póstumo O Corvo que é, ainda hoje, um dos mais conhecimentos da literatura mundial.
Apesar da morte prematura e misteriosa, deixou obras marcantes e que seriam lembradas pela eternidade. Talvez tenha sido a vida difícil e cercada de mortes que tenham influenciado sua escrita, já que ela é um instrumento principal na maior parte de seus textos, mas Poe soube transformar o sentimento de angústia e dor em poema e conto, que inspiraram e ainda inspiram muitos dos grandes escritores de terror.

   Então, vamos conhecê-los? 

1. H.P. Lovecraft

Autor de O Chamado de Cthulhu, Nas Montanhas da Loucura, Um sussurro nas trevas, entre outros, teve como grande inspiração Poe. Lovecraft escrevia sobre o que ele intitulava cosmicismo, que é uma ideia que diz que a vida é incompreensível para o ser humano, e o universo hostil aos seus interesses. Conhecido principalmente por Necronomicon, um livro fictício citado em Mitos de Cthulhu, que diz como ressuscitar mortos; como falar com pessoas já falecidas; viajar para outras dimensões; entre outras coisas inimagináveis. Também diz que basta a leitura do mesmo para levar alguém a loucura ou até mesmo a morte. 

Há quem pense que o livro é real e, por incrível que pareça, muitos já foram atrás dele. Inclusive, Lovecraft já recebeu cartas de algumas pessoas dizendo que ele REALMENTE EXISTE, e que elas estavam com o exemplar. Outra história (ainda mais estranha que essa), é de que o Necronomicon existe e foi escrito em 730 D.C; por Abdul Alhazred, um árabe louco. 

Também há alguns filmes que falam sobre o livro, o mais conhecido deles é A Morte do Demônio, de Sam Raimi.

2. Stephen King

O maior escritor da atualidade do gênero terror, além de ter H.P Lovecraft como inspiração, também tem Poe. Autor de livros que viraram filmes e deram susto em muita gente nos anos 70 (ao som de muito Ramones, claro), como: O Iluminado, Carrie: A Estranha e A Espera de Um Milagre, entre outros. 

King vendeu mais de 400 milhões de cópias (sendo publicadas em mais de 40 países); é o nono autor mais traduzido no mundo; escreveu roteiros para séries como Arquivo X e suas obras contam com mais de 30 livros, 40 filmes e 5 séries. 

3. Arthur Conan Doyle

Mais conhecido por ter criado o famoso detetive Sherlock Holmes, foi médico e escritor britânico. Holmes é conhecido pela sua perspicácia, carisma e dedução lógica para resolver seus casos, mas não é o único. O personagem é inspirado em um, também detetive, chamado Arthur Gordon Pym, criação de Poe que é, incrivelmente sagaz na resolução de crimes, o que torna ambos impressionantes. 
   
Apesar de ser conhecido mundialmente por Sherlock Holmes (que conta com mais de 60 contos), Doyle também escreveu narrativas com o Professor Challenger e também muitos trabalhos sobre guerra, exército e espiritualismo. 
   
4. Charles Baudelaire

Baudelaire, um dos grandes nomes da literatura francesa, foi um dos primeiros a admirar a beleza da arte de Poe, o que o fez traduzir várias obras do mesmo, tornando conhecido tanto Poe quanto a si mesmo na Europa. 

Sua obra mais conhecida é Flores do Mal, que causou reboliço na época por conta de alguns contos. Segundo a justiça, foi acusado de desrespeitar a moral pública, e teve que pagar a justiça e sua editora.  A obra conta com cerca de 100 poemas, e hoje é possível acessa-la com facilidade.

Assim como Poe, teve uma morte precoce e não conheceu a fama, mas enriqueceu a literatura com suas obras.

5. Machado de Assis

Órfão, pobre, negro, gago e tradutor e O Corvo. Um dos brasileiros mais importantes da literatura também traduziu o conto mais famoso de Poe (assim como Fernando Pessoa). 

Machado de Assis é conhecido por Dom Casmurro, Quincas Borba, Memórias Póstumas de Brás Cubas, entre outros. Escreveu quase todos os gêneros literários, mas foi com romances que ficou mais conhecido e suas obras passam de 20. Também foi contador e enxadrista. 

Testemunhou uma grande mudança política em nosso país, quando fomos de Império para República e um grande comentarista dos fatos de sua época. 

Há outros grandes escritores também inspirados em Poe, como: Clifford D. Simak (The Creator), Júlio Verne (A Volta Ao Mundo Em 80 Dias), Robert Louis Stevenson (O Médico e o Monstro), Ray Bradbury (Fahrenheit 451).

Também há alguns filmes para quem quiser conferir, segue a lista:

_ O Corvo (Dirigido por james McTeigue, 2012)
_ Vincent (Dirigido por Tim Burton, 1982)
_ Sherlock Holmes (Dirigido por Guy Ritchie, 2009)
_ A Mansão Do Horror (Dirigido por Roger Corman, 1961)
_ A Orgia da Morte (Dirigido por Roger Corman, 1964) 

E para os que ainda não conhecem a obra de Poe, aqui está o conto "O Corvo". Tradução de Machado de Assis:

Em certo dia, à hora, à hora
Da meia-noite que apavora,

Eu, caindo de sono e exausto de fadiga,
Ao pé de muita lauda antiga,
De uma velha doutrina, agora morta,
Ia pensando, quando ouvi à porta
Do meu quarto um soar devagarinho,
E disse estas palavras tais:
"É alguém que me bate à porta de mansinho;
Há de ser isso e nada mais."


Ah! bem me lembro! bem me lembro!

Era no glacial dezembro;
Cada brasa do lar sobre o chão refletia
A sua última agonia.
Eu, ansioso pelo sol, buscava
Sacar daqueles livros que estudava
Repouso (em vão!) à dor esmagadora
Destas saudades imortais
Pela que ora nos céus anjos chamam Lenora.
E que ninguém chamará mais.


E o rumor triste, vago, brando

Das cortinas ia acordando
Dentro em meu coração um rumor não sabido,
Nunca por ele padecido.
Enfim, por aplacá-lo aqui no peito,
Levantei-me de pronto, e: "Com efeito,
(Disse) é visita amiga e retardada
Que bate a estas horas tais.
É visita que pede à minha porta entrada:
Há de ser isso e nada mais."


Minh'alma então sentiu-se forte;

Não mais vacilo e desta sorte
Falo: "Imploro de vós, — ou senhor ou senhora,
Me desculpeis tanta demora.
Mas como eu, precisando de descanso,
Já cochilava, e tão de manso e manso
Batestes, não fui logo, prestemente,
Certificar-me que aí estais."
Disse; a porta escancaro, acho a noite somente,
Somente a noite, e nada mais.


Com longo olhar escruto a sombra,

Que me amedronta, que me assombra,
E sonho o que nenhum mortal há já sonhado,
Mas o silêncio amplo e calado,
Calado fica; a quietação quieta;
Só tu, palavra única e dileta,
Lenora, tu, como um suspiro escasso,
Da minha triste boca sais;
E o eco, que te ouviu, murmurou-te no espaço;
Foi isso apenas, nada mais.


Entro coa alma incendiada.

Logo depois outra pancada
Soa um pouco mais forte; eu, voltando-me a ela:
"Seguramente, há na janela
Alguma cousa que sussurra. Abramos,
Eia, fora o temor, eia, vejamos
A explicação do caso misterioso
Dessas duas pancadas tais.
Devolvamos a paz ao coração medroso,
Obra do vento e nada mais."


Abro a janela, e de repente,

Vejo tumultuosamente
Um nobre corvo entrar, digno de antigos dias.
Não despendeu em cortesias
Um minuto, um instante. Tinha o aspecto
De um lord ou de uma lady. E pronto e reto,
Movendo no ar as suas negras alas,
Acima voa dos portais,
Trepa, no alto da porta, em um busto de Palas;
Trepado fica, e nada mais.




Diante da ave feia e escura,

Naquela rígida postura,
Com o gesto severo, — o triste pensamento
Sorriu-me ali por um momento,
E eu disse: "O tu que das noturnas plagas
Vens, embora a cabeça nua tragas,
Sem topete, não és ave medrosa,
Dize os teus nomes senhoriais;
Como te chamas tu na grande noite umbrosa?"
E o corvo disse: "Nunca mais".


Vendo que o pássaro entendia

A pergunta que lhe eu fazia,
Fico atônito, embora a resposta que dera
Dificilmente lha entendera.
Na verdade, jamais homem há visto
Cousa na terra semelhante a isto:
Uma ave negra, friamente posta
Num busto, acima dos portais,
Ouvir uma pergunta e dizer em resposta
Que este é seu nome: "Nunca mais".


No entanto, o corvo solitário

Não teve outro vocabulário,
Como se essa palavra escassa que ali disse
Toda a sua alma resumisse.
Nenhuma outra proferiu, nenhuma,
Não chegou a mexer uma só pluma,
Até que eu murmurei: "Perdi outrora
Tantos amigos tão leais!
Perderei também este em regressando a aurora."
E o corvo disse: "Nunca mais!"


Estremeço. A resposta ouvida

É tão exata! é tão cabida!
"Certamente, digo eu, essa é toda a ciência
Que ele trouxe da convivência
De algum mestre infeliz e acabrunhado
Que o implacável destino há castigado
Tão tenaz, tão sem pausa, nem fadiga,
Que dos seus cantos usuais
Só lhe ficou, na amarga e última cantiga,
Esse estribilho: "Nunca mais".


Segunda vez, nesse momento,

Sorriu-me o triste pensamento;
Vou sentar-me defronte ao corvo magro e rudo;
E mergulhando no veludo
Da poltrona que eu mesmo ali trouxera
Achar procuro a lúgubre quimera,
A alma, o sentido, o pávido segredo
Daquelas sílabas fatais,
Entender o que quis dizer a ave do medo
Grasnando a frase: "Nunca mais".


Assim posto, devaneando,

Meditando, conjeturando,
Não lhe falava mais; mas, se lhe não falava,
Sentia o olhar que me abrasava.
Conjeturando fui, tranqüilo a gosto,
Com a cabeça no macio encosto
Onde os raios da lâmpada caíam,
Onde as tranças angelicais
De outra cabeça outrora ali se desparziam,
E agora não se esparzem mais.


Supus então que o ar, mais denso,

Todo se enchia de um incenso,
Obra de serafins que, pelo chão roçando
Do quarto, estavam meneando
Um ligeiro turíbulo invisível;
E eu exclamei então: "Um Deus sensível
Manda repouso à dor que te devora
Destas saudades imortais.
Eia, esquece, eia, olvida essa extinta Lenora."
E o corvo disse: "Nunca mais".


“Profeta, ou o que quer que sejas!

Ave ou demônio que negrejas!
Profeta sempre, escuta: Ou venhas tu do inferno
Onde reside o mal eterno,
Ou simplesmente náufrago escapado
Venhas do temporal que te há lançado
Nesta casa onde o Horror, o Horror profundo
Tem os seus lares triunfais,
Dize-me: existe acaso um bálsamo no mundo?"
E o corvo disse: "Nunca mais".


“Profeta, ou o que quer que sejas!

Ave ou demônio que negrejas!
Profeta sempre, escuta, atende, escuta, atende!
Por esse céu que além se estende,
Pelo Deus que ambos adoramos, fala,
Dize a esta alma se é dado inda escutá-la
No éden celeste a virgem que ela chora
Nestes retiros sepulcrais,
Essa que ora nos céus anjos chamam Lenora!”
E o corvo disse: "Nunca mais."


“Ave ou demônio que negrejas!

Profeta, ou o que quer que sejas!
Cessa, ai, cessa! clamei, levantando-me, cessa!
Regressa ao temporal, regressa
À tua noite, deixa-me comigo.
Vai-te, não fique no meu casto abrigo
Pluma que lembre essa mentira tua.
Tira-me ao peito essas fatais
Garras que abrindo vão a minha dor já crua."
E o corvo disse: "Nunca mais".


E o corvo aí fica; ei-lo trepado

No branco mármore lavrado
Da antiga Palas; ei-lo imutável, ferrenho.
Parece, ao ver-lhe o duro cenho,
Um demônio sonhando. A luz caída
Do lampião sobre a ave aborrecida
No chão espraia a triste sombra; e, fora
Daquelas linhas funerais
Que flutuam no chão, a minha alma que chora
Não sai mais, nunca, nunca mais!

   Poe é o meu escritor favorito, então, espero que tenham gostado do post. Beijos e até a próxima!



30 comentários

Escreva um comentários
F
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Olá
Adorei seu post, e apesar de nunca ter lido nada em Poe, devo dizer que já li vários comentarios bem positivos a respeito. Sobre os mestres de horror, sou fã dos trabalhos de Stephen King e Arthur Conan Doyle, especialmente. Dos filmes citados, ainda não tinha ouvido falar de Vincent e A orgia da morte. Adorei o conto!
Beijos, F

Responder
avatar
Blog Desencaixados
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Olá,

A sua matéria está realmente rica em informações e detalhes, dos autores citados eu conhecia o Poe, Stephen e o Machado de Assis, mas só tive contato com as obras do Stephen King e do Machado de Assis, quero muito ler o livro do Alan Poe publicado pela DarkSide, a ediçao está maravilhosa. Eu vou procurar obra dos autores, até porque já ouvi falar do H.P. Lovecraft, mas nunca pesquisei sobre.

→ desencaixados.com

Responder
avatar
Silvana Sartori
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Olha eu ainda não tive a oportunidade de ler nenhuma obra desses autores, porém Machado de Assis sendo bastante conhecido pela literatura nacional tem obras bastante conhecidas. O Stephen King já é famoso pelas histórias de terror que deixam as pessoas praticamente de cabelo em pé e que sinceramente não tenho nem coragem para pegar para ler (risos)

Adorei todas as informações que vc colocou aqui deles. Pude conhecer um pouco mais sobre eles. Até porque só conhecia suas obras mesmo.

Olha adoro livros fantásticos e que tratam de assuntos medievais, porém esse livro não me chamou tanta atenção não. Acho que vou aguardar sua resenha para saber um pouco mais da história, porque eu possa a vim a mudar de ideia, ainda mais agora que tenho lido muito livro fantástico. Mais em primeiro momento não foi algo que me chamou atenção.

http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2017/04/novidades-literarias-10.html

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Tenho muita curiosidade em ler King por conta de Poe ser uma de suas grandes influências, ele deve ser incrível!
Quanto aos filmes eu assisti alguns, são bem fiéis ao livros

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Sou suspeita pra falar de Poe, ele é meu escritor favorito, haha. Machado de Assis eu li, mas não gostei, embora seja notável sua incrível escrita e importância, pretendo ler novamente em breve.
H.P Lovecraft eu também ainda não li, mas imagino que seja maravilhoso.
E fico muito feliz que você tenha gostado do post, muito obrigado.

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Olá, tudo bem?
Que bom que você gostou do post, espero que possa dar uma chance a leitura em breve <3

Responder
avatar
Kamilla Evely
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Olá Paula!
Já li alguns contos do Poe e de fato são bem sombrios. Eu não sabia que ele não foi tão conhecido em vida. Mas sobre a morte misteriosa, já tinha ouvido falar... rs
Eu não sabia que Machado de Assis havia se inspirado em Poe, fiquei bastante surpresa. Agora o King, já era de imaginar... haha Outro que não sabia que havia se inspirado foi Arthur Conan Doyle.
Gostei bastante da sua postagem! Bem diferente, informativa e muito legal. Parabéns.
Beijos

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Oii, linda.
Que bom que você gostou do post, fico muito feliz em saber disso <3

Responder
avatar
Nay Sartor
EQUIPE GEEK
19 abril, 2017 Deletar

Oie! Tudo bem?

Amei seu post demais! Uma por ser diferente e outra por conter dois dos meus autores favoritos! Doyle e King! E com certeza irei procurar mais sobre os livros do primeiro autor que você citou, estou curiosa sobre os livros dele!

Bjss

Responder
avatar
Nay*
EQUIPE GEEK
20 abril, 2017 Deletar

Que baita post! Amei! Poe me fez ter o primeiro contato com o terror na literatura, conheço a maioria dos autores, King é meu preferido,amor para uma vida! E lendo Sherlock Holmes vejo como o Arthur é brilhante,parabéns pelo post!

Responder
avatar
Kaline Rainha
EQUIPE GEEK
20 abril, 2017 Deletar

Olá!!!
Amei seu post pois sou grande fã de Edgar Allan Poe, li alguns livros dele e os tenho comigo até hoje. Quanto aos autores citados conheço alguns, como por exemplo Machado de Assis, Stephen King e Arthur Conan Doyle já que amo Sherlock Holmes.

Responder
avatar
Jéssica Christina
EQUIPE GEEK
21 abril, 2017 Deletar

Oi, tudo bom?
Mal vejo a hora de conferir os livros de Bourdelarie!! Eu tenho um do Stephen King aqui, mas ainda não tive coragem ou vontade de ler. Muita gente fala muito bem dele, espero gostar tanto quanto os outros fãs!! E Edgar, comprei um livro dele recentemente. <3

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
21 abril, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Fico muitoo feliz que você tenha gostado do post <3
Procure sim, todos são graaandes escritores. Vc vai gostar *-*
Bjos

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
21 abril, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Muitoo obrigada. É muito importante pra mim receber comentários como o seu.
Poe me introduziu na literatura gótica, haha. Acho sua escrita incrível!

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
21 abril, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Uma fã também? Vem, miga <3
É incrível o fato de grandes escritores terem se inspirado em Poe, muitos até hoje fazem isso. *-*

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
21 abril, 2017 Deletar

Oii, linda.
Também estou louca pelos livros de ambos, espero ler em breve.
Tomara que você goste de Poe <3

Responder
avatar
Tamires Marins
EQUIPE GEEK
22 abril, 2017 Deletar

Dos autores citados eu conhecia apenas Stephen e Machado.
Nunca tinha lido nada do Poe até hoje, já que você disponibilizou o conto! hahaha
Achei a escrita interessante, meio ambígua até, mas não achei excepcional. Não é muito meu estilo de leitura.
No mais, adorei a postagem, informação nunca é demais.

Beijos

Responder
avatar
Aninha Goulart
EQUIPE GEEK
23 abril, 2017 Deletar

Oiiii,

Achei bem interessante seu post, mas devo admitir que não conheço quase nenhum autor, tirando Machado de Assis de quem já li obras e Stephen King que eu já ouvi falar muito (nunca tive coragem pra ler nada dele), eu nem conheço os outros, mas também porque não faz muito meu gênero, sou bem medrosa mesmo e evito este tipo de leitura, mas pra quem gosta este post é um prato cheio pra descobrir a inspiração dos autores rs.

Beijinhos...
http://www.paraisoliterario.com/

Responder
avatar
Tayres Meneses
EQUIPE GEEK
23 abril, 2017 Deletar

Amei seu post. Também sou apaixonada pelos escritos de Poe. Sem falar que também adogo os escritos dos autores que você citou. E como não gostar, né! Mais uma coisa: você já leu a versão traduzida de Fernando Pessoa para este poema?! Acho a versão de Fernando Pessoa ainda mais bela e sombria que a de Machado de Assis, gosto bem mais. Contudo foi só uma observação, tá! Se você não conhece acho que iria gostar de conhecer.

|amorlivresco.wordpress.com|

Responder
avatar
Bruna Costabeber
EQUIPE GEEK
23 abril, 2017 Deletar

Olá Paula,
Ainda não li nada do Poe, mas já tentei e não curti.
Achei muito bacana seu post e fiquei surpresa por ver o SK e Machado nesse post, nunca imaginei que Poe havia inspirado eles.
Espero ter a oportunidade de ler obras de todos em breve.
Beijos

Responder
avatar
Carolina Ramires
EQUIPE GEEK
24 abril, 2017 Deletar

Olá!
Jamais imaginaria que Machado De Assis tinha uma inspiração no Poe! De todos, tenho muita curiosidade em conferir as obras do Lovecraft, que sempre ouvi falar muito bem.
Beijos.

Responder
avatar
Our Brave New Blog
EQUIPE GEEK
27 abril, 2017 Deletar

Não fazia ideia que alguns desses autores tinham o Poe como inspiração. Quero muito ler Poe e algum desses autores também haha. Espero ter a oportunidade em breve... E fiquei chocada com a história desse livro fictício :O

http://ourbravenewblog.weebly.com/

Responder
avatar
Amanda Colares
EQUIPE GEEK
28 abril, 2017 Deletar

Oláaa!!
Olhaaa, não conheço nada do Poe, mas morro de vontade de ler... Ele e o Lovecraft...
Desses autores citados só li Stephen King, mesmo assim apenas a trilogia Mr. Mercedes, e Machado de Assis, que por sinal eu nem sabia que tinha traduzido O Corvo...
Muito legal seu post, adorei conhecer um pouco mais sobre todos esses autores, e espero poder ler suas obras em breve...
Um beijoo

www.asmeninasqueleemlivros.com

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
14 maio, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Que bom que você gostou da escrita. Confesso que disponibilizei o conto apenas por ser o mais conhecido dele, pois não curto muito esse conto ueheuhehe

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
14 maio, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Realmente, se a gente não curte o gênero não adianta kkkkk eu, por exemplo, fico boiando quando a temática é policial

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
14 maio, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Li sim, porém, ainda não consigo ser muito fã deste poema. Prefiro outros de Poe, como Annabel Lee

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
14 maio, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Fiquei bem surpresa ao descobrir sobre Machado de Assis. Stephen King não muito, porém, é meio irônico Poe defender que livros deveriam ser lidos rapidamente, que deveriam ter poucas páginas e Stephen King ter livros com 1000 páginas euehueheh

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
14 maio, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Infelizmente eu ainda não li H.P. Lovacraft também, não afundo, porém, o pouco que li me impressionou muito

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
14 maio, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Realmente, Lovecraft é um tanto... peculiar, haha

Responder
avatar
Paula Sesterheim
EQUIPE GEEK
14 maio, 2017 Deletar

Oii, tudo bem?
Se você gostou de Stephen King tenho certeza que vai adorar Poe.
Fico feliz que tenha gostado do post <3

Responder
avatar

Não esqueça de deixar o seu comentário! Pode não parecer, mas um blogueiro vive de comentários e sugestões, faça a sua parte e deixe esta blogueira feliz!

Dicas:
- Deixe o link do seu blog/site, eu sempre dou uma olhada!

Regrinhas básicas:
- Por favor não usem palavras de baixo calão.
- Comentários desrespeitosos serão excluídos.