O preconceito contra o estilo mangá/anime

terça-feira, janeiro 05, 2016 22 Comentários A+ a-


Olá geeks, tudo bem com vocês?

Hoje eu venho falar de um assunto sério, o preconceito que as pessoas tem contra o estilo anime/mangá. Porque eu resolvi falar disso? Por que eu cansei de escutar as pessoas julgando sem ao menos saber mais sobre.

Se você gosta de anime e também sofre com isso venha ler, e se você não conhece venha saber mais.

Eu gosto muito de animes e mangás desde que me lembro. Sei que comecei com Inuyasha e logo minha lista foi se estendendo. Acontece que pessoas que não tem contato com esse meio vão lhe achar estranho, vão te julgar e logo estarão falando que você é muito esquisita(o) por gostar dessas coisas.

Já perdi a conta das vezes que disseram que eu vivia no meu próprio mundo, que meu mundinho não era redondo e sim quadrado. Ou então que isso é coisa de criança, ou às vezes, até da minha mãe "você fica o dia todo vendo essas besteiras, não sei como dá conta".

Simples: eu vejo porque eu gosto. As pessoas veem as coisas que elas gostam então porque eu não posso fazer o mesmo?

Porque garotos que assistem são chamados de virgens ou até mesmo de bixas? Isso é tão ridículo. Estou simplesmente cansada dessa sociedade que só critica e não busca conhecer o desconhecido. Ou pior degradam aquilo que não conhecem, apenas colocam o rótulo de "esquisito" e pronto.

Eu pensei que entrando na faculdade, ainda mais o curso de Design Gráfico eu não veria esse tipo de discriminação, mas infelizmente é um lugar infestado de pessoas assim. Pessoas que dizem que se você só desenha nesse estilo não irá crescer. Pessoas que dizem para você mudar, gente que ainda diz "anime é coisa de babaca". Sério mesmo?

Minha vontade é de fugir desse mundo de pessoas hipócritas. Eu sempre tentei ignorar o máximo essas pessoas, mas teve um caso em que eu não consegui. Foi em uma aula de ilustração, fui mostrar meu desenho para a professora para tirar algumas dúvidas. Seu dedo subiu pelo corpo do meu personagem e parou nos olhos. Logo ela disse: Ah! Você é uma mangazeira. Você não pode se prender a isso porque não irá te levar para frente. O mangá é como um namorado que não lhe deixa ser livre, que te prende àquilo. Você não cria, você copia. 

Eu me senti muito mal, o pior foi ver um aluno que desenhava muito bem concordar com ela, dizendo que assim eu não iria para frente. Minha vontade foi de gritar e dizer E DAÍ? Eu GOSTO de desenhar no estilo mangá! Os outros estilos não me interessam tanto, eu gosto assim e pronto!

Sem falar que o traço de um mangaka muda completamente para outro, vou lhes dar uns exemplos:










Perceberam a diferença? O primeiro mangá é Freezing do autor Lim Dall Young e ilustrador Kwang-Hyun Kim, o segundo é o mangá Fairy Tail do autor Hiro Mashima, e o terceiro é Watashi ni XX Shinasai da mangaká Tooyama Ema.

Então, por favor, parem de dizer que é tudo a mesma coisa pois não é! Parem de dizer que é coisa de criança, de virgem, porque essa é a maior baboseira que já ouvi na minha vida. Claro que tem aqueles que são feitos para criancinhas mesmo, pois apesar de tudo cada mangá/anime tem a sua faixa etária, há aqueles feitos para crianças e aqueles feitos para adultos.

Atualmente eu tenho 20 anos e até hoje eu vejo animes e mangás, principalmente mangás. E até hoje eu vejo a imensa discriminação das pessoas.

Abaixo vou deixar também o depoimento da autora Hidaru Mei que também já sofreu esse tipo de preconceito.


Hidaru Mei:

Que os animes (desenhos animados japoneses) e mangás (histórias em quadrinhos japonesas) são um fenômeno de sucesso no mundo inteiro, isso todo mundo já sabe. Desde que Osamu Tesuka, conhecido como o "pai dos quadrinhos" no Japão, criou os personagens magricelas (em contraste com os heróis musculosos e surreais das HQs americanas) e de olhos grandes e expressivos (inspirados nos personagens da Disney), o mangá tem sido sucesso por onde passa. 

Mas isso, infelizmente, não impede que algumas pessoas tenham preconceito contra esse estilo de arte.

A "culpa" disso seja talvez como o anime e o mangá chegaram pra gente, isso por volta dos anos 80-90. A grande maioria - títulos consagrados como Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball, Yu Yu Hakusho, Pokémon, dentre outros - eram da categoria shonen - títulos dedicados principalmente a meninos, na faixa etária dos 12 aos 14 anos. Isso criou a falsa impressão de que TODOS os desenhos japoneses são "iguais".


E isso também gerou diversas críticas: os animes eram considerados "violentos", para serem assistidos por crianças. Com isso, ao longo dos anos, os animes acabaram por perder espaço na TV aberta (mas em compensação, ganhando milhões de fãs na era da Internet, com Crunchyroll e Netflix. Hahahaha.) Outros ainda acusam os animes de terem "demônios", o que seria uma afronta à igreja e a religião.

Mas basta pesquisar e saber mais sobre estas obras para entender o real contexto. Vamos lá.

Primeiro: NEM TODOS os animes são para meninos de 12 a 14 anos. Aqui no Brasil, geralmente ao vermos algum desenho, só classificamos como "Infantil". Não há mais nenhuma segmentação. No Japão, isso é muito melhor estruturado, e além de termos desenhos para meninos e meninas, temos também divisão por faixa etária. Assim, temos desde os animes bem infantis mesmo, para crianças pequenas (4-10 anos) até pra os pré-adolescentes (12-14 anos), adolescentes e também, adultos.

Essa é outra grande diferença: aqui, achamos desenho "coisa de criança". Mas a indústria de animes e mangás no Japão é tão ampla e diversificada como o cinema, e também abrange os adultos. E essa é a segunda grande diferença: nem TODOS os animes são de luta e aventura, por exemplo. Existem títulos de ação, terror, romance, comédia, ficção científica, drama, esportes, e milhares de outros gêneros.

Então, se você achou aquele desenho japonês muito "inadequado para crianças", é simples: ele é inadequado mesmo. Nem todo desenho foi feito para crianças. É só procurar na categoria certa.

Outra questão é a religiosa, e isso eu vivi um caso real. Quando eu era professora, ministrei uma oficina de desenho mangá na escola onde eu dava estágio. A oficina foi muito legal e todos os alunos que participaram gostaram; mas, quando, antes da oficina ser realizada, convidei uma funcionária da escola a trazer sua filha, ela disse que não a traria por que aqueles desenhos eram "do demônio", e apontou uma imagem do Pikachu.

Ok. Com certeza absoluta, o Ken Sugimori não quis ofender a religião de ninguém quando desenhou os Pokémons. Aquilo é uma ficção. A gente sabe que Pokémons não existem na vida real, e se sua religião crê que Deus criou os animais que existem na Terra, tudo bem; ninguém está dizendo nada contra. Os Pokémon são só uma ficção, uma fantasia. Assim como os dragões, fadas e tantos outros elementos fantásticos presentes em filmes da Disney e tantas outras obras ocidentais. O desenho Yu-gi-oh também foi altamente "perseguido" - pela mídia, inclusive - por apresentar cartas de "demônios". Quem visse o desenho legendado original ia saber que eles usam, na verdade, o termo "youkai" - que não tem tradução exata, e se refere à criaturas mitológicas da cultura japonesa, assim como nós temos o Saci Pererê, por exemplo. "Demônio" é a expressão mais utilizada nas traduções, mas nada tem a ver com termos usados na Bíblia. Foi outro mal entendido.

(E, mais uma vez, entra a questão da faixa etária: Yu-gi-oh NÃO é um desenho pra crianças PEQUENAS. O Rei Caveira poderia assustar uma criança menor, por exemplo. Fica a dica.)

E terceiro, vem a questão da arte. Há até um certo preconceito contra quem desenha nesse estilo. Muita gente até hoje acha que anime são aqueles-bonequinhos-de-olho-grande. Mas quem pesquisar, vai ser que nem todos tem olho grande por exemplo (Death Note mandou beijos. <3). É gritante a diferença de um Akira Toriyama pra um Takeshi Obata, ou de uma Naoko Takeuchi pra uma Ai Yazawa. A questão da faixa etária também entra aqui (mangás pra crianças costumam ter um traço mais fofinho, os adultos tem um traço mais realista).



Enfim, por aqui encerro este "desabafo". Tanto eu quanto a Hidaru sofremos com essa discriminação. É simplesmente algo absurdo o que as pessoas fazem contra o mangá/anime. Se você que está aí lendo chama alguém de criança por gostar de anime ou mangá, por favor, pare. Se você quer realmente dar sua opinião vá ver pelo menos alguns episódios, pesquise e depois fale o porque de você não gostar, mas não imponha a sua opinião sobre os outros.

E se você que está aí lendo também já foi injustiçado se manifeste! Procure mostrar pra pessoa que ela está errada, dê argumentos, mostre o seu ponto de vista. Não vamos mais ficar calados, porque isso não está adiantando mais.

É isso...

Até o próximo post!

Tenho 21 anos, sagitariana e apaixonada por livros. Atualmente estou cursando Design Gráfico na UFG. Meus Hobbies são escrever, ler, ver Doramas, animes, filmes e séries. Gosto muito de filmes e séries de terror, mas em questão de livros e mangás eu prefiro os de romances. Em 2016 publiquei meu conto "Lilith - A Princesa das Trevas" na antologia Demontale e fechei contrato com a Young Editorial para publicar o meu livro "Porcelana: Rubrum Luna"

O animal que me representa é o lobo.




22 comentários

Escreva um comentários
Koizumi Nana
BLOGUEIRA
10 janeiro, 2016 Deletar

Oi o/
Desculpa a demora para vir aqui ;~;
Bem,eu passo por isso desde que comecei a gostar de animes mangás,os pais sempre falam que isso é besteira(principalmente quando eu usava o dinheiro para comprar um mangá ou ao relacionado =-=),mas hoje meus pais são mais de boa com isso,tipo aquilo de "pelo menos ela não ta fazendo coisa errada" e.e
Mas é assim,o diferente sempre constrange as pessoas 'u'
Mas é a vida~~~quem sabe um dia isso mude -=-


Meu Blog The World by Koizumi Visite *o*

Post Novo! Review:Clown Preto e Clown Branco da Catharine Hill Confira! XD

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
10 janeiro, 2016 Deletar

Torço para isso mudar viu!! É tão chato ser visto como estranho pelos outros. ://

Responder
avatar
11 janeiro, 2016 Deletar

Flor, sei como se sente e já passei por algo parecido.

Primeiramente, é um fato de que pra nossa sociedade ignorante tudo que pra eles é diferente eles rotulam como algo anormal ou uma doença, isso é um câncer do povo brasileiro, odeio ter que dizer isso porque me dói, mas é a mais pura verdade.

O fato de os traços de mangá incomodarem tanto é porque pro brasileiro se você faz algo que não é da cultura dele voce está errado por idolatrar outra cultura que não a sua, isso não acontece só na questão de mangá, mas também na questão de moda que é um dos assuntos principais do meu blog. Amo moda alternativa, principalmente as modas de rua japonesa, recentemente tenho investido em algumas e usado publicamente, e é claro que com isso vieram as críticas e os rótulos.

É uma pena que nosso país seja assim, mas não fique triste, tenho esperança de que isso ainda irá mudar um dia.

Com carinho, Thia ~

Meu blog: http://thiafireflynebula.blogspot.com.br/

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
11 janeiro, 2016 Deletar

Olá Thia!
Infelizmente, como você disse é um câncer do povo brasileiro. Uma pena, pois se todos aceitassem uns aos outros o mundo seria totalmente diferente, e provavelmente um lugar BEM melhor!
Beijinhos!

Responder
avatar
-annah
BLOGUEIRA
14 janeiro, 2016 Deletar

Oi Géssica!

Me identifiquei muito com seu relato. Estou para entrar na faculdade de Design e desde pequena desenho em estilo mangá e até então ninguém nunca reclamou sobre o meu estilo, mas ano passado fiquei incomodada com o meu professor do curso de ilustração do meu colégio. Nós estávamos aprendendo técnicas de desenho realista com ele e sempre que podíamos mostrávamos nossos desenhos em troca de um feedback, o que eu fiz algumas vezes. Ele gostou muito do meu estilo e sempre que me via falava para eu procurar o quanto antes alguma editora que quisesse me contratar para fazer ilustrações, mas mesmo com esse lado incentivador um dia ele comentou justamente que nesse estilo todos os personagens tem rosto igual - o que me deixou sem jeito e um pouco pra baixo, porque aquilo soava, mesmo que inconscientemente, como um insulto ao meu jeito de desenhar. Não chegou a ser uma mágoa, mas me incomodou muito.

Meses depois aconteceu a semana de orientação profissional e eu assisti à palestra do profissional de Design que chamaram para o evento - ele era ilustrador e trabalhava na parte de marketing da instituição. O cara era super gente boa e respondeu muito bem a todas as minhas perguntas e às dos demais, então perguntei justamente se ele achava se existia preconceito no mercado nacional com ilustradores que usam o estilo mangá e maior preferência para o realismo e semirrealismo. Sua resposta me deu até que um pouquinho de esperança por assim dizer, pois ele disse que não e até comentou que tinha um cara com quem ele fez um projeto de design que só desenhava em estilo mangá - não me lembro do que se tratava o projeto, mas provavelmente foi algo mais ou menos neutro que não limitava tanto o trabalho dele.

Confesso que quando li sobre o episódio da sua aula da faculdade eu fiquei temerosa. Não sei ao certo se o mesmo vai acontecer comigo, se vão implicar direto com o meu estilo e até me obrigar a aderir a um estilo cartoon da vida - o mesmo se implicarem com o que eu visto! Minha mãe também comentou sobre eu ter que evitar desenhar em mangá nas provas específicas das faculdades que eu ia prestar vestibular. Prestei em três instituições e usei o estilo mangá sem medo e adivinha? Passei em DUAS delas!

Bom, mesmo assim acho que infelizmente exista certa restrição no mercado de ilustração, já que mangá é fortemente ligado à cultura japonesa e, logo, atenderia o interesse de clientes mais específicos. Mas no meio da multidão haverá sempre alguém interessado, certo? E o melhor é que, como você mesma citou no texto, o traço varia de mangaká para mangaká - logo a concorrência nunca será igual a você.

Gostei muito do post, estava agora mesmo dando uma pesquisada sobre o tema! Beijos.

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
14 janeiro, 2016 Deletar

Oi Annah!
Infelizmente é assim mesmo. O pior é que ela quer impor o estilo dela em cima de tudo mundo. É muito frustrante. Por que as pessoas são assim? Até a minha mãe fica criticando falando que eu só sei desenhar "isso".

Mas bola pra frente e tentar melhorar, no seu próprio estilo sem se deixar levar pela opinião dos outros.

Fico muuuito feliz em saber que gostou do post!
Beijinhos.

Responder
avatar
Katsuragi Keima
BLOGUEIRA
04 maio, 2016 Deletar

É exatamente isso que acontece atualmente no brasil,as raízes consideradas "normais" por aqui foram feitas assim,por isso que existe enorme desprezo por algo que é diferente.Falta informação e conhecimento,devido a isso acham que é algo infantil,sem saber que são muitas histórias diferentes,e não algo totalmente voltado para crianças.Possui uma experiência igualmente desagradável na transição entre a escola para a faculdade,achei que fosse mudar algo,mas continuou igual,leigos que continuam a tratar diferente pessoas que preferem assistir um anime ou ler um mangá do que fazer atividades consideradas "normais".Apesar de todas adversidades,não possuo a menor intenção de mudar meu jeito de ser,são as coisas que eu gosto,se é algo estranho pra eles,é normal pra mim,até porque,se eu basear meu pensamento nas opiniões alheias,não vou desenvolver nenhum pouco minha própria opinião.

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
04 maio, 2016 Deletar

Olá!
É exatamente como você disse. Não há muita diferença entre a faculdade e a escola, mas eu vou continuar gostando não importa o que os outros dizem.

Abraços!

Responder
avatar
Matheus Cardoso
BLOGUEIRA
07 maio, 2016 Deletar

Acabei entrando na matéria por acaso, em uma pesquisa que fiz sobre uma imagem, achei interessante como tudo foi colocado por você.
Assisto Animes e leio mangás desde os meus 10 anos de idade, hoje com 20, quase 21, vejo que em certos pontos me tornei uma pessoa melhor, sempre fui ruim pra me relacionar com pessoas, sempre fui taxado com esquisito ou o menino nerd da familia... mas nunca dei bola pra isso, eu simplesmente faço porque quero... continuo a ler e assistir e espero que continue fazendo o mesmo... Continue escrevendo matérias boas como essa!

Um Abraço!

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
07 maio, 2016 Deletar

Olá!
As pessoas sempre ficam nos taxando de alguma coisa, mas assim com você disse eu prefiro ser eu mesma do que me tornar o que eles quererem.

E obrigada!

Responder
avatar
Matheus Cardoso
BLOGUEIRA
07 maio, 2016 Deletar

Poste alguns de seus desenhos, ficaria feliz de poder vê-los :)

Responder
avatar
Lucas Nicolau
BLOGUEIRA
19 julho, 2016 Deletar

Gostei muito do seu post, ver esse preconceito sem sentido contra nós amantes de anime e mangás me deixa muito triste, só quero ser feliz lendo meus mangás e vendo meus animes sem que as pessoas me rotulem. A e você pode da uma olhada no meu blog, eu tive como base esse seu post para fazer o meu post sobre esse assunto, também foi uma forma para desabafar da uma olhada e ver o que achou http://playerni.blogspot.com.br/p/o-preconceito-com-o-anime-e-o-manga.html

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
19 julho, 2016 Deletar

Olá Lucas.
Que bom que gostou do post. Infelizmente o que as pessoas mais fazem é se meter na vida dos outros.
Vou dar uma olhadinha no seu blog sim.

Responder
avatar
FranStar
BLOGUEIRA
31 outubro, 2016 Deletar

Pois é, eu acho que o mundo seria muito melhor se as pessoas respeitassem mais pesquisarem o que realmente é, aliás anime/mangá me ensino muita coisa, e eu amo isso, amo como eles me ensinam e amo o jeito que eles sao, não ligo se é "meu mundo"... mais vamos combinar ele é muito melhor do que funk (essa baita putaria )que ouvem por ai

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
01 novembro, 2016 Deletar

Oi Fran.
Infelizmente as pessoas só olham para o umbigo delas, vamos ver se conseguimos fazer as cosias mudarem.

Responder
avatar
splosion marco
BLOGUEIRA
01 fevereiro, 2017 Deletar

eu nao entendo isso...realmente alguem disse isso mesmo?

sério??

como assim velho,todo mundo que eu conheco não tem preconceito com pessoas que gostam de animes e mangás(até na minha escola onde pegam fogo em caderno,brigam toda hora,zoam todo mundo que falam com eles,eles ficam falando o dia todo de bleach e naruto(pelo menos eles falam de algo)e minha familia tambem aceitam que eu e minhas irmãs assistimos animes e lemos mangás(menos a minha mãe e minha tia que uma acha que não temos futuro e a outra que é muito pornografico),eu assisto mais animes e minha irmã menor lÊ mais mangás,eo resto das pessoas que eu conheço da internet falam muito bem e assistem(alguns)animes,então pra quem disse isso pra vc mas não tem problema são apenas ou gente chata ou gente babaca.

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
02 fevereiro, 2017 Deletar

Olá.
Disse sim, infelizmente.
Obrigada por expor isso, é bom ver que não é todo mundo que pensa sim, mas infelizmente, já conheci vários...
Obrigada por deixar sua opinião!

Responder
avatar
Paloma Martins
BLOGUEIRA
30 março, 2017 Deletar

Tenho 14 anos e vou fazer 15, eu gosto muito de animes e mangás, vejo desde pequena começando por Dragon Ball, Naruto e Pokémon, assistia todos com minha prima e fui vendo outros e não parei mais. Sofro com isso até hoje, princialmente quando eu fui assistir Inuyasha de noite e sem querer o volume estava alto na hora que um youkai falou que ia matar Kagome -.-' meus pais me proibiram de assistir por um tempo mas liberaram, mas na escola ainda falam que sou esquisita, eu me irrito e falo logo "quem assiste sou eu e não pedi sua opinião", mas isso realmente é muito chato, espero que esse Brasil mude pra melhor, tanto no preconceito contra animes como de raças, eu sofro pelos dois. =.=' Gostei muito de seu blog e você tem razão, espero que as pessoas mudem

Responder
avatar
Géssica Marques
BLOGUEIRA
01 abril, 2017 Deletar

Oi Paloma,
Infelizmente as pessoas são ignorantes de mais e não gostam de sair de sua comodidade para conhecer o desconhecido. Mas vamos ter esperança, né?
Fico feliz em saber que tenha gostado do blog!

Responder
avatar

Não esqueça de deixar o seu comentário! Pode não parecer, mas um blogueiro vive de comentários e sugestões, faça a sua parte e deixe esta blogueira feliz!

Dicas:
- Deixe o link do seu blog/site, eu sempre dou uma olhada!

Regrinhas básicas:
- Por favor não usem palavras de baixo calão.
- Comentários desrespeitosos serão excluídos.