Cantinho Geek

11 dezembro, 2018

Salve a sua vida financeira com o livro Me poupe da Nathalia Arcuri
dezembro 11, 20180 Comentários

Sabe aquele livro que te faz abrir a mente de uma forma espetacular? Foi assim que me senti com o livro Me poupe na Nathalia Arcuri. Sinceramente, eu atualmente estou fodida financeiramente, tanto eu quanto o meu noivo. Isso aconteceu porque compramos o carro, e sabe, não é só a parcela do carro que você tem que olhar na hora de comprar. É a parcela do seguro, a parcela do protetor de cárter - item essencial e que não é incluso -, gasolina e revisão.

25 novembro, 2018

[Resenha] Fahrenheit 451 de Ray Bradbury
novembro 25, 20180 Comentários


E aí, geeks? Como estão?

Hoje trago  uma resenha com uma história distópica novamente, criada por um grande romancista chamado Ray Bradbury.

Nessa distopia, que foi escrita em 1953, período pós Segunda Guerra Mundial, somos levados a uma sociedade dominada por um regime totalitário em que todos os livros e materiais didáticos são proibidos. E o trabalho dos bombeiros não é apagar incêndios, mas fazê-los, caso existam pessoas que possuam livros em suas residências.



E esse é o trabalho do bombeiro Montag. Certo dia, encontraram uma senhora que possuía livros em sua casa e então, por dignidade, ela se matou no incêndio e queimou-se viva junto de seus livros. E esse é o momento em que Montag se questiona, acaba levando um livro consigo e muda toda sua história dali em diante, infringindo regras que poderiam levá-lo a destruição.

A sociedade criada por Bradbury é uma enorme crítica ao período nazista, em que realmente houveram queima de livros. Mas também critica a idiotização do ser humano, que prefere frases prontas, coisas fáceis e rápidas de serem lidas ou feitas. E no fim, o extermínio de livros na sociedade não foi de total culpa do governo, mas da própria população que se tornou extremista demais.



O livro é curto, com apenas 215 páginas e eu li rapidinho. Existem algumas passagens mais confusas e existencialistas, mas que nos fazem parar para pensar sobre a sociedade como um todo. Diria que é mais um dos livros importantes para serem lidos devido ao momento político que estamos passando. Alguns trechos recomendo que leiam duas vezes, pois pode ser difícil compreender. Vou deixar uma das frases do livro que me impactou bastante:

"Todos temos nossas opiniões a dar. Cabe agora a você decidir com qual ouvido quer escutar."

Lembrando que existem versões para o cinema. Uma de 1966 e uma bem atual produzida pela HBO, lançada neste ano.



Avaliação: 5/5
Autor: Ray Bradbury
Editora: Biblioteca Azul
Ano: 1953

13 novembro, 2018

[Filme] Halloween (2018)
novembro 13, 2018 4 Comentários
Fala galera! Estou de volta e hoje é para falar do mais novo filme do serial killer Michael Meyers. O filme é uma continuação direta do primeiro de 1978 e ignora todos os outros da franquia. Parece confuso? Não sabe se conseguirá entender sem ter visto os outros? Vou te explicar! Halloween – A Noite do Terror (1978) foi o primeiro e mostrava Michael fugindo do sanatório que foi internado após matar sua irmã mais velha. Ele retorna para sua antiga cidade e começa a perseguir Laurie Strode (Jamie Lee Curtis). Seu médico, o Doutor Loomis (Donald Pleasence) resolve vir atrás dele antes que seja tarde demais. Halloween 2 – O Pesadelo Continua (1981) continua exatamente de onde o primeiro parou. Após ser baleado, Michael Myers consegue fugir, mas ao descobrir que Laurie foi levada para o hospital, ele vai atrás da garota. Em novamente lá vai o Dr. Loomis tentar impedi-lo. Aqui nessa longa que surge a história que Michael e Laurie são irmãos. Com a "morte" de nosso killer, Halloween 3 – O Dia das Bruxas (1982) só utiliza o nome mesmo da franquia e é uma história totalmente diferente.


Em Halloween 4 – O Retorno de Michael Myers (1988), nosso killer sai do coma e como Laurie já "morreu", começa a perseguir a filha dela. Halloween 5 – A Vingança de Michael Myers (1989) mostra Michael perseguindo ainda sua "sobrinha" Jamie que agora está muda depois dos eventos traumáticos do filme anterior. Halloween 6 – A Última Vingança (1995), Jamie cresceu e retorna para a cidade com seu filho. Michael vai atrás, mata-a e agora parte em busca do seu filho. O filme é estrelado por Paul Rudd (O Homem Formiga) que interpreta Tommy Doyle, a criança que estava sob os cuidados de Laurie no primeiro filme e que se tornou obcecado por Michael. Halloween H20 (1998) ignora os outros filmes da franquia também e é uma continuação do segundo filme. Aqui 20 anos depois, Michael volta a perseguir sua "irmã" Laurie, que simulou sua morte, hoje já tem filho e é diretora de uma escola. Nesse, Laurie corta a cabeça de Michael para se certificar que ele não voltará. Mas em Halloween Ressurreição (2002) tudo não passou de uma pegadinha do Mallandro, já que Laurie cortou a cabeça de outra pessoa e Michael está vivo! Ela agora está internada numa clínica e alguns jovens resolvem fazer uma espécie de reality show na casa onde Michael morou. Lógico que ele aparece e começa a matar todo mundo. Nesse, Laurie morre num embate e a protagonista é Bianca Kajlich, que interpreta Sara.

Halloween: O Início (2007) e H2: Halloween 2 (2009) são refilmagens do primeiro e segundo filmes, com muitas mudanças e uma Laurie nem um pouco carismática. E finalmente chegamos a Halloween (2018) que é uma sequência do primeiro filme. Aqui Laurie vive enclausurada e traumatizada por causa dos eventos daquela noite. Ela tenta se reaproximar de sua filha Karen (Judy Greer) e sua neta Allyson (Andi Matichak), mas os fantasmas do passado a impedem de seguir em frente. Uma equipe britânica de documentaristas vem visitar Michael na prisão, na intenção de relatar os acontecimentos de 40 anos atrás. Michael consegue fugir e no dia 31 de outubro começa a matar todos a sua volta.


O novo Dr. Loomis aqui é o Dr. Sartain (Haluk Bilginer). Laurie ansiava por esse acerto de contas com o bicho papão e ele finalmente acontece. O que posso dizer desse novo filme? É MARAVILHOSO! A trilha sonora perfeita, as reviravoltas e Michael que é o próprio mal fazem dele um dos melhores da franquia. A tensão toma conta de você o tempo inteiro, você fica agoniado e com o coração na mão o tempo todo. Michael é uma máquina de matar e sai golpeando quem quer que seja. As mortes são chocantes e violentas e o final é sensacional. Super recomendo!


Happy Halloweeen Michael! E você, já assistiu? O que achou? Conta para a gente nos comentários!


Confira o trailer!



Por: Rodrigo Fonseca
Siga-me no Instagram e acompanhe minha Fan Page

09 novembro, 2018

[Resenha] Samurai Shirô - Danilo Beyruth
novembro 09, 2018 2 Comentários

Samurai Shirô é uma HQ de um autor nacional, Danilo Beyruth, que foi publicada pela DarkSide Books. A história se passa em São Paulo envolvendo a Yakusa e heranças de família. O livro apesar de ser um pouco grosso pode ser lido em apenas um dia. O traço do autor é muito belo e fiquei encantada com os detalhes.

Acompanhamos a história de Akemi, uma garota descendente de japoneses que acabou de perder o seu avô pois ele foi assassinado, e também acompanhamos a história de um homem que acorda em um hospital todo ferido e cheio de cicatrizes no rosto, e a única coisa que ele carrega consigo é uma katana. Tentando entender quem ele foi, este homem que depois passa a se chamar Shirô, vá atrás de alguém que pode lhe informar sobre a katana que carrega e assim, seguindo pistas, ele acaba indo parar na casa de Akemi justamente no dia em que uma gangue resolve ir lá para violentá-la. 

Enquanto eles escapam aparece um outro homem - um japonês - que começa a persegui-los, mas não consegue pegá-los. Com todos esses conhecimentos Akemi decidi visitar os lugares aonde o seu avô ia ver certos amigos e acaba descobrindo muito mais sobre a sua verdadeira origem e o motivo de estar sendo perseguida pela Yakusa.

No livro podemos diferenciar as línguas faladas pelo uso de < >. Quando vão falar algo em japonês sempre tem esses símbolos no começo e final da frase ou palavra. Ex: <morra>.

Eu achei a história bem divertida e cheia de ação, o autor também faz uso de algumas palavras em japonês romanizadas, mas deixa elas sem tradução. Eu consegui entender o que estavam falando, mas foi simplesmente por que durante toda a minha adolescência eu assisti animes - e até assisto hoje em dia, mas bem menos. E quando assistimos muitos animes acabamos descobrindo algumas palavras que os personagens falam e tal, só que uma pessoa que não teve contato com essa linguagem antes não vai conseguir saber o que é. Acredito que faltou uma tradução, talvez uma nota de rodapé com o significado já bastasse. Felizmente, são pouquíssimas as palavras que o autor faz isso.

O final do livro dá a entender que terá uma continuação, eu achei interessante a ideia de volumes, até porque nos mangás se trabalha muito isso, mas como terá continuação eu achei que a história podia ir com um pouco mais de calma. Sou muito acostumada com os mistérios que rondam os mangás por vários volumes e ainda deixa a história interessante, acredito que por isso acabei estranhando um pouco.

Eu não quero falar muito mais sobre o enredo, pois como eu disse, a leitura é bem rápida e pode acabar atrapalhando aquele gostinho de surpresa. Volto a falar que a edição está belíssima, e que eu amei a capa! O tom de azul ficou perfeito e os símbolos da capa casam perfeitamente com a história.

Se você gosta de HQ com uma boa dose de violência e samurais lutando com suas longas katanas, recomendo que leia Samurai Shirô. Será uma história rápida e divertida.

Avaliação:
3,5/5

07 novembro, 2018

[Resenha] Game of Thrones III - Graphic Novel
novembro 07, 20180 Comentários
SinopseNeste terceiro volume, fica cada vez mais acirrada a conquista pelo lugar mais disputado dos Sete Reinos – o Trono de Ferro. Os Stark estão se desintegrando, os Lannister finalmente são desmascarados após a morte do Rei Baratheon, e, do outro lado do mar estreito, um membro da família Targaryen renasce das cinzas… E, como se a batalha já não estivesse sangrenta o bastante, além da Muralha, seres sobrenaturais prometem trazer o terror para Westeros.

Eddard Stark desistiu de seu cargo como mão do rei e agora dedicava seu tempo a procurar as pessoas a qual Lord Arryn buscava antes de morrer. Eddard descobriu que seu amigo Rei Robert Baratheon tinha muitos filhos bastardos em Kingslanding. 

Na saída de uma dessas suas buscas foi cercado por Jaime Lannister e seus soldados, Jaime exigia uma explicação, o motivo de seu pequeno irmão Tyrion Lannister estar preso no ninho da águia. E exigia que Lord Eddard o libertasse porém Nedd se negou a faze-lo, então os soldados começaram a lutar, Nedd travou uma luta com Jaime, até ser apunhalado na perna, pelas costas por um dos soldados Lannister, Jaime ficou com raiva porque o soldado havia atrapalhado a sua luta e o matou, e antes de ir embora disse à Nedd "Liberte meu irmão".

Tyrion por outro lado tentava de todas formas escapar da prisão, e então no dia do seu julgamento no ninho da águia ele usa das artimanhas do reino para se safar, ele pede um julgamento por combate e um mercenário que havia no local decide defende-lo em troca de ouro, o mercenário se chamava Bronn. O lutador de Tyrion era uma mercenário então ele não tinha honra na luta, esse foi o erro do soldado a qual o enfrentou, o soldado era um lutador honrado, e com honra morreu. Tyrion então foi libertado.

Enquanto isso no Castelo Black, Aemon e o Lord comandante da patrulha da noite escolhiam a qual função os novos companheiros iriam ser alocados. Samwell foi colocado junto aos intendentes e o mesmo iria auxiliar o Meistre Aemon em suas atividades. Jon Snow tinha absoluta certeza de que iria para os patrulheiros já que era o melhor guerreiro daquele local, porém quando chegou sua vez...  Jon foi colocado junto aos intendentes e iria ser um ajudante pessoal do Comandante Mormont, Jon ficou enfurecido e Sor Alliser que odiava Jon ficou dando risadas ao fundo.




Ned acordou em uma cama assustado, havia dormido vários dias e noites após ser ferido pelo soldado de Jaime Lannister, ele ficou sabendo logo que acordou que o Rei Robert havia saído para uma caçada e o tinha colocado como Rei intendente até a volta do Rei a capital. 


Após alguns dias Robert voltou da caçada, porém muito ferido e quase morto havia sido chifrado por um javali, Robert pediu para que Eddard entrasse em seus aposentos e pediu para que todos saíssem. O rei ali então pediu para que Nedd escrevesse uma carta onde dizia que o Rei Robert dava todo o poder do reino para Nedd até que seu filho Joffrey tivesse idade para assumir a coroa. 


Nesse período que Robert ficou fora Nedd havia descoberto que nenhum dos supostos filhos de Robert fossem dele e sim do irmão da Rainha, porém Nedd não conseguiu contar a verdade para o amigo no leito de sua morte.


Do outro lado do continente estava Daenerys Targaryen recém casada com Khal Drogo e agora Khaleesi, Dany estava se acostumando com os costumes dos Dothraki. Ela esperava um filho de Khal Drogo. Ela teria que passar por um ritual o qual deveria comer por inteiro um coração de cavalo, ela conseguiu e naquela noite foi pura festa no Khalasar.


Certo dia em sua tenda foi surpreendida pela chegada de seu irmão, o mesmo se dizia o verdadeiro dragão e exigia que Khal Drogo lhe entregasse seus soldados ou a sua irmã de volta, mais para seu azar Khaleesi não queria ir com o irmão, e então Khal Drogo lhe da uma coroa que era o que tanto Viserys queria. Khal Drogo derrete em uma panela de ferro várias coisas de ouro e joga em cima da cabeça de Viserys que morre queimado na frente da irmã.



Nedd Stark convoca uma reunião do conselho e se apresenta como o Rei até que Joffrey tivesse idade para assumir seu posto, porém Cersei consegue fazer com que todos do conselho ficassem ao seu lado, e então mandam prender Nedd e então Joffrey assume a cadeira como Rei. Nedd fica então como sendo um vilão o traidor.


Em meio toda a essa bagunça Sansa e pega e é mantida no castelo, Arya estava treinando com Syrio Forel quando descobre da prisão de seu pai, alguns soldados reais vem pega-la porém Syrio fala para a garota fugir e luta até a morte com os soldados. 


Enquanto isso no Castelo Black, Jon e seus novos irmãos da patrulha da noite foram além da muralha nas árvores sagradas para fazer seu juramento, Fantasma que é o lobo de Jon vai junto com eles, porém o lobo some por alguns minutos e quando volta tem o braço de um humano na boca, Jon e seus amigos ficaram assustados com aquilo, então vão procurar e acabam encontrando 2 mortos, eram soldados da patrulha que haviam partido a algum tempo com seu tio Benjen Stark.


Jon Snow e seus parceiros levam os mortos ao castelo black, durante aquela noite o lobo de Jon estava muito inquieto e saiu correndo para a porta da sala do comandante Mormont, o lobo ficava arranhando a porta, Jon achou aquilo estranho e começou a chamar pelo comandante, quando escuta um barulho estranho dentro da sala do comandante, então Jon invade a sala e se depara com os 2 mortos, porém eles estavam em pé e com os olhos azuis, os mortos começaram a atacar e Jon e seu lobo Fastama, juntos ambos mataram os Mortos. (White Walkers). 


O Rei Joffrey após ser aconselhado pela sua mãe decide tirar o então guarda do Rei Sor Barristan Selmy de sua função, Joffrey afirma que o mesmo esta velho e não consegue mais desempenhar aquela função. Sor Barristan fica muito enfurecido e joga sua armadura e suas armas no chão e sai de Kingslanding.



A Graphic Novel tem uma qualidade impecável e tem lindas ilustrações, para quem quiser conhecer um pouco mais e ainda quiser ajudar o Cantinho Geek vou deixar o link aqui para compra.





Bom Geek's a resenha de hoje foi essa! Espero que tenham gostado, eu estou gostando muito da Graphic Novel e da história. 


Espero que tenham gostado e até a próxima!!


Avaliação
5/5




05 novembro, 2018

[Resenha] Eu perdi o Rumo de Gayle Forman
novembro 05, 20180 Comentários
Olá, pessoal! Como estão?

Hoje irei falar do primeiro livro que li da autora Gayle Forman, que é famosa pelo livro Se eu Ficar, o qual eu apenas assisti o filme.


Escolhi esse título, primeiro, porque ele me chamou a atenção e depois porque eu tinha curiosidade de ler algo dessa autora e conhecer um pouco sobre sua forma de escrita e de narrativa.

Confesso que no inicio demorei para me situar no enredo e no objetivo da história, ao meio comecei a achá-la fraca, mas no fim, ela me fez chorar. E posso dizer que agora minha relação com esse livro é estranha. Eu, pessoalmente, não gosto de livros que sejam muito fantasiosos com a realidade e que tenham a narrativa muito "fácil" de se ler. Me peguei duvidando de algumas coisas que aconteceram no livro, mas no fim, ele bateu um pouco com a realidade que estou vivendo.

Mas vamos ao enredo: conhecemos, então, Freya, que é uma cantora que está perdendo a voz e passa por um drama em sua vida, que envolve a partida de seu pai e talvez, o fracasso de sua carreira. Conhecemos depois Harun, que mora na região do Paquistão e descobre sobre sua verdadeira sexualidade. E por fim, conhecemos Nathan, que passa por um drama familiar envolvendo seu pai. Por fim, todos com seus problemas, que de certa forma, envolvem seus familiares.


Houve um pequeno acidente. Freya caiu em cima de Nathan e Harun presenciou tudo. Eles não se conheciam e dentro desse acontecimento, eles acabam passando um dia juntos e se tornando um tipo de refúgio um para o outro.

No desenrolar da história, que fala um pouco sobre cada drama que os personagens estavam vivendo, vamos adentrando à realidade de cada um: seus medos, suas tristezas e a ordem de suas perdas. O livro fala sobre dramas de pais que abandonam filhos, de pais que podem não aceitar seus filhos e de pais que podem ser maravilhosos, mas que podem trazer problemas. Esse foi o paralelo que tracei dentro das três narrativas.



Mas o que me chamou mais atenção foi o drama de Nathan. O que me fez me emocionar foi o drama de Nathan. Eu me identifiquei muito com a situação dele e me emocionei demais, tanto que no meu dia a dia, algumas frases que ele fala ao final do livro, ficam na minha cabeça e eu acabo por me emocionar.

Eu recomendaria esse livro para pessoas que de certa forma estão perdendo o rumo com alguma situação familiar. Eu penso que se eu não estivesse em uma situação de identificação, eu não iria gostar dele, pois a leitura tem a ver com empatia, projeção e identificação.

Seu ponto fraco foi a narrativa "fácil" demais, porém difícil de situar o leitor e o ponto forte é seu final triste, surpreendente, que abala qualquer pessoa que esteja passando por uma situação difícil e de perda.



Avaliação: 4/5 Estrelas 
Autor: Gayle Forman
Tradução: Mariana Serpa
Editora: Arqueiro
Ano: 2018

31 outubro, 2018

Recebidos de Setembro e Outubro
outubro 31, 2018 3 Comentários

Saiu o vídeo de recebidos no canal. Na descrição do vídeo tem os links dos sorteios. Lembrando que só estão válidos até hoje (31/10).

Não se esqueça de comentar e deixar o seu like. Ajuda muito!
[Resenha] A história do mundo para quem tem pressa - Emma Marriott
outubro 31, 2018 8 Comentários

Mais de 5 mil anos de história resumidos em 200 páginas!

A série de livros "Para quem tem pressa" da Editora Valentina vem conquistando vários leitores, esta série traz várias curiosidades e isso com apenas 200 páginas. O livro conta com 6 capítulos onde conta a história dos primeiros impérios e civilizações até a segunda guerra mundial.

Durante o livro é apresentado mapas para ficar melhor a identificação das regiões citadas no texto, principalmente nos momentos aonde estão citando países que já não existem mais nos dias de hoje.

O livro é impresso em páginas brancas, porém isso não afetou muito a leitura já que a tipografia tem um tamanho que possibilita uma boa leiturabilidade. O acabamento gráfico é muito bom.

A história é interessante para percebermos o quão tenso é uma situação de guerra, em um mundo hoje tão turbulento como vivemos acabamos por deferir alguns comentários sem pensar muito bem. Alguns citam a palavra guerra como se isso fosse algo normal, mais ao ler as histórias sobre a primeira e segunda guerra mundial percebemos o quão sangrento isso é, milhões de vidas perdidas e em sua grande maioria civis, pessoas que não pediram para estar ali em meio a toda aquela bagunça. Se naquela época as guerras já faziam tanto estrago imagina o que seria hoje com toda essa nossa tecnologia. 

 O livro também conta sobre as doenças que fizeram milhões de vitimas, como a peste negra e a gripe espanhola, o que elas fizeram com suas regiões e como elas se espalharam pela Europa. Também fala bastante sobre a segunda guerra mundial, afinal foi a partir daí que o EUA se tornou a grande potência que é hoje, e como os países Europeus sofreram na mão do Hitler. Como isso afetou a comunidade Judaica que tiveram mais de 6 milhões de mortos durante o Nazismo, e que foi chamado de Holocausto.

É legal perceber também o desenvolvimento tecnológico da época e como ele afetou o mundo que vivemos hoje. Afinal, sem os dispositivos de rastreamento britânicos a segunda guerra mundial poderia ter matado muito mais do que matou.  A expansão marítima e aérea também fizeram grande papel na história do mundo. Quanto na distribuição de suplementos como para combate.

A minha opinião sobre o livro é que vale sim muito a pena ler, é curto e rápido de ler e você acaba aprendendo várias coisas que foram deixadas passar durante o nosso ensino médio.Minha indicação é para aquelas pessoas que tem uma curiosidade em conhecer da onde viemos e como chegamos até aqui.

Espero que vocês tenham gostado da indicação e da resenha.

Obrigado Geek's e até a próxima!

Avaliação:
5/5